(por: José Rodolpho Assenço)

                         Conta a história que, por volta de 1740, chegou ao local, conhecido como Mata da Cajazeira, a Bandeira chefiada por Manoel Paes Andrade no intuito de localizar novas lavras de ouro, bem como colonizar a região. Logo no ano seguinte, por ordem do bandeirante, foi fundado o Arraial de Nossa Senhora da Conceição. Nesse mesmo local, também mandou que fosse erguida uma imponente Igreja para a Santa.

igreja_de_nossa_senhora_da_conceiçao

                        Iniciaram-se as obras da referida capela, obras essas que teriam sido tocadas unicamente pela mão escrava, utilizando, para esse fim, pedras avermelhadas encontradas na região. Concluíram a edificação em 1745, toda em pedra e com as paredes com espessuras que variam de um a um metro e meio de largura. Provavelmente por esse motivo a igreja até hoje se encontra em bom estado de conservação.

frontal_da_igreja sinos

                        Localizada próxima à praça, no centro da cidade, em uma pequena colina, a Igreja é referencial da história da cidade e do Estado do  Tocantins e impressiona pela beleza do rústico e da simplicidade, demonstrando a capacidade dos colonizadores e escravos em edificar obras que, certamente, perdurarão por séculos.

detalhes_do_telhado

                        Compõe ainda o conjunto da igreja uma casa ao fundo, provavelmente seja a casa paroquial, que é também toda em pedra e com muro que se estende por alguns metros. Próximo a ela, pode-se observar também algumas poucas casas remanescentes do período, ou seja, do século XVIII.

casa_paroquial casa_em_conceiçao

                        As pedras de coloração avermelhada assemelham-se à cor de telha e, ao entardecer, refletem a forte luz do sol, que abrasa o sertão do Tocantins.

igreja_de_pedra